jusbrasil.com.br
11 de Dezembro de 2018
    Adicione tópicos

    Saiba mais sobre Helena Caúla Reis

    há 9 anos

    N atural de Fortaleza (CE), Helena Caúla Reis chegou ao Recife em 1952, devido à transferência profissional do seu padrasto. O senhor Belmiro de Sousa, então integrante da marinha mercante brasileira, trouxe consigo para a capital pernambucana a família composta pela esposa, a senhora Laura Caúla de Sousa, e seus quatro filhos, dentre estes a pequena Helena, que na época contava com 12 anos de idade. No Recife, Helena se formou em Odontologia e Direito, concluídos em 1962 e 1967, respectivamente, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

    O carinho por Pernambuco é facilmente percebido na desembargadora, que nesta terra constituiu uma nova família. Ela é casada com o desembargador Aquino Farias Reis há mais de cinqüenta anos e dessa união nasceram seus três filhos e, posteriormente, cinco netos. Em solo pernambucano, Helena Caúla Reis também se destacou no âmbito profissional, sendo a primeira mulher a assumir o cargo de perita criminal no Estado.

    Válido é destacar que antes de ser perita criminal, Helena já havia sido funcionária do TJPE, onde iniciou a sua carreira em 1959 como datilógrafa e, depois, como oficial judiciária concursada. Em 1966, ela foi posta à disposição do Poder Executivo, no Instituto de Polícia Técnica, onde permaneceu até 1974, período de turbulência política no país. “Para mim o Tribunal foi o meu espelho de instituição. Quando comecei aqui, éramos apenas 43 funcionários, ocupando o primeiro andar do Palácio da Justiça. Esta foi a minha escola e daqui eu levei muitos pontos positivos para a minha carreira profissional”, afirmou.

    Com um currículo vasto, Helena Caúla Reis ensinou durante 35 anos na UFPE, nas áreas de Direito, Odontologia, Farmácia, ministrando ainda aulas esparsas em outros cursos da área de Saúde, inclusive Medicina. O Ministério Público de Pernambuco também contou com a sua atuação como promotora e procuradora de Justiça, de 1974 a 2001, ano em que foi nomeada desembargadora pelo quinto constitucional. Sobre este tema, ela afirma considerar importante a contribuição das três carreiras - juiz, promotor e advogado - na distribuição da Justiça: “Ao dotar a Segunda Instância com representantes dessas três áreas, os constituintes possibilitaram um olhar mais apurado ao Direito. Essa união possibilita uma Justiça mais eficiente”.

    No dia 13 de agosto de 2001, Helena Caúla Reis marcou a história pernambucana ao ser a primeira mulher a assumir o cargo de desembargadora no Poder Judiciário estadual, nas vagas reservada ao quinto constitucional. Hoje ela preside a Seção Criminal e a 2ª Câmara Criminal deste Poder, no Palácio da Justiça, onde deu início ao seu caminho profissional datilografando os votos dos desembargadores.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)